Sejam muito bem-vindos

É um prazer recebê-los aqui no meu blog.

Por aqui, vocês irão encontrar informações das mais variadas categorias.

Fiquem à vontade e, se possível, deixem comentários.

Pax et Bonum. (Paz e bem)

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Anúncio das Solenidades Móveis (texto, cifras e melodia)

Olá, amigos!
Estive fora, mas ainda estou vivo rsrsr

Venho hoje para publicar aqui algo muito útil para a comunidade: o Anúncio das Solenidades Móveis.
Esse é um texto que pode ser cantado ou proclamado pelo diácono na Solenidade da Epifania, e tem a função de anunciar as datas móveis daquelas solenidades que mudam durante o ano a partir da data da Páscoa, além de exaltar o Ano Litúrgico, cujo centro é a mesma páscoa.

Diz o Cerimonial dos Bispos sobre a missa da Epifania: "se tal for o costume local, após o canto do Evangelho, um dos diáconos, ou algum cônego ou beneficiado, ou outra pessoa revestida de pluvial, subirá ao ambão e daí anunciará ao povo as festas móveis do ano corrente" (CB 240).
Na mesma linha, o Diretório Litúrgico da CNBB, também na anotação sobre a Epifania: "Depois da proclamação do Evangelho ou em seguida da Oração depois da comunhão, faz-se o anúncio das solenidades móveis do ano".

Para os que quiserem cantá-lo, eis o link do You Tube onde coloquei uma proposta de melodia, adaptada pelo colega Daniel B. S. Romano:

Clique aqui para ver o vídeo com a melodia.

E, a seguir, a letra com as cifras para essa mesma melodia:
(informações adicionais no final)


Anúncio das Solenidades Móveis
(Para ser cantado – ou proclamado – pelo diácono na solenidade da Epifania do Senhor)

D                        A
Irmãos caríssimos,
                                                                     E              F#m
a glória do Senhor manifestou-se,
                                                                                                          C#m
e sempre há de manifestar-se no meio de nós
     D                                                             A
até a sua vinda no fim dos tempos.

            D                                                                    A
Nos ritmos e nas vicissitudes do tempo
                                                                                                                E       F#M
recordamos e vivemos os mistérios da salvação.
                                                              C#M
O centro de todo o ano litúrgico
             D                                                                                                                        A
é o tríduo do Senhor crucificado, sepultado e ressuscitado

                                                                                E
que culminará no Domingo de Páscoa,
                                                 A E F#m
este ano a __________.
                              C#m
Em cada domingo,
    D                            A
Páscoa semanal,

       D                                                    A
a Santa Igreja torna presente
                                                         E            F#m
este grande acontecimento,
                                   C#m
no qual Jesus Cristo
            D                                           A
venceu o pecado e a morte.

                             D                                                    A
Da celebração da Páscoa do Senhor
                                                                                                     E                F#m
derivam todas as celebrações do Ano Litúrgico:
                                                            C#m
As Cinzas, início da Quaresma,
       D                   A
a __________;

D                                               A
a Ascensão do Senhor,
                             E        F#m
a __________;
                                                           C#m
Pentecostes, a __________;
                 D                                                                                           A
o primeiro Domingo do Advento a __________.

              D                                                                                   A
Também nas Festas da Santa Mãe de Deus,
                                                    E             F#m
dos Apóstolos, dos Santos

e na Comemoração dos Fiéis Defuntos +
                                                                C#m
a Igreja peregrina sobre a terra
            D                                                      A
proclama a Páscoa do Senhor.

                                                                                             E
A Cristo, que era, que é e que há de vir,
                                                              A E F#m
Senhor do tempo e da história,
                                                                                  C#m
louvor e glória pelos séculos dos séculos.
 D     A

Amém.



Ps.: Para as datas móveis, é necessário procurá-las em um calendário comum. É bem fácil achar essas datas, mesmo que elas não estejam mencionadas no calendário, pois é possível supô-las a partir dos feriados: 1. a Páscoa é no domingo seguinte à Paixão do Senhor; 2. as Cinzas celebram-se no dia seguinte ao do Carnaval; 3. Pentecostes celebra-se dois domingos antes de Corpus Christi; 4. Pentecostes; 5. a Ascensão do Senhor celebra-se no domingo anterior a Pentecostes; 6. o primeiro Domingo do Advento celebra-se quatro domingos antes do Natal.
Também pode ser consultado, facilmente, um calendário litúrgico, ou mesmo o próprio Diretório Litúrgico Anual e da Organização da Igreja no Brasil (Edções CNBB).

Espero poder estar ajudando :)

Feliz 2017!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Kalendas (Anúncio do Natal)

Depois de algum tempo bastante atarefado com alguns afazeres, sobretudo por ser o fim do último ano de faculdade, enfim, estou de volta :)

Hoje venho para contribuir, mais uma vez, para a Liturgia: publico, aqui, as cifras do Kalendas (Anúncio do Natal), que pode ser cantado, conforme sugestão do Diretório Litúrgico Anual, na Missa da Noite do Natal.

Por motivo de informação, o Kalendas é um texto tirado do Martirólogo Romano, onde estão inscritas as celebrações dos santos, solenidades e festas do ano todo, de acordo com o dia. No dia 24 de Dezembro, há este texto, que costuma ser cantado na Missa da Noite do dia 24.

Desde algum tempo já, vem sendo cantado em todas as Missas do Galo na Basílica Vaticana de São Pedro.

Abaixo, seguem as cifras para que seja cantado com uma melodia alternativa, mas fácil do que a original em latim (sobretudo por serem necessárias adaptações no texto para a tradução, o que compromete a métrica da melodia original em latim).
Disponibilizamos, também, um vídeo no You Tube em HD com a referida melodia cantada:
http://www.youtube.com/watch?v=35y4tAHOHEA&feature=youtu.be


Atenção!!!


Atente-se para o número da Lua que há logo no primeiro verso.
Para cada ano, a Lua muda. Ver a anotação em vermelho para o cálculo da lua no fim da segunda página.




E uma tabela com as luas para os próximos anos:



Espero estar contribuindo :)
Paz e Bem!

quinta-feira, 27 de junho de 2013

O Ícone da Virgem do Perpétuo Socorro

Estava hoje olhando algumas atualizações pelo Facebook e achei esta postagem do Frei Glauber Barros, que considero ser de grande valia. Acho que todos, como cristãos, sobretudo católicos, deveríamos saber dessas coisas e, por isso, eis uma contribuição muito proveitosa para tanto: uma explicação detalhada do ícone de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Vale a pena conferir:




1 - No alto do quadro temos as letras gregas "MP ØY", que é a abreviação de "Mãe de Deus";

2 - Coroa. É um tributo aos muitos milagres feitos por nossa Senhora sob a advocação do "Perpétuo Socorro";

3 - Estrela no véu da Virgem. Ela é a Estrela do Mar, que trouxe a luz da luz ao mundo em trevas, a estrela que nos conduz ao porto seguro do Céu;

4 - Acima do anjo ao lado direito de Nossa Senhora está a abreviatura de "Arcanjo S. Miguel" em grego;

5 - O Arcanjo São Miguel apresenta a lança, a vara com a esponja, e o cálice da amargura;

6 - A boca de Maria é pequenina, pois no silêncio guardava tudo em seu coração;

7 - A túnica vermelha, distintivo das virgens no tempo de Nossa Senhora. Sinal de pureza, e também da
força da fé;

8 - As mãos de Jesus apoiadas na mão de Maria, significando confiança e as graças que nos dá por ela;

9 - Acima do anjo ao lado esquerdo de Nossa Senhora está a abreviatura de "Arcanjo S. Gabriel" em grego;

10 - Os olhos de Maria, grandes, voltados sempre para nós, afim de acolher-nos e ver todas as nossas necessidades;

11 - O Arcanjo São Gabriel apresenta a cruz e os cravos, instrumentos da Paixão e morte de Nosso Senhor Jesus Cristo;

12 - As letras gregas "IC XC", que é a abreviaçao de "Jesus Cristo";

13 - Ao ver os instrumentos que o Arcanjo São Gabriel lhe traz, o menino Jesus se assusta e agarra-se à
mãe;

14 - A mão esquerda de Maria sustentando Jesus: a mãe do consolo que Maria estende a todos que a ela recorrem nas lutas da vida;

15 - A sandália desatada, presa por um fio. Nos desesperos da vida, assustados pelas dificuldades e medos, corremos o risco de perder-nos, mas nos resta ainda um fio, que nos liga à salvação;

16 - O manto azul de Nossa Senhora, símbolo das mães no tempo de Nossa Senhora, significando que ela é a Virgem-Mãe de Deus!



Agradeço muito ao Frei Glauber pela valiosa contribuição.

A todos, desejo um bom dia.

Paz e Bem!